ATL divulga nota de pesar pela morte do presidente da Academia de Letras de Cabo Frio

ATL divulga nota de pesar pela morte do presidente da Academia de Letras de Cabo Frio
julho 30 13:26 2016 Imprimir Este Artigo

O presidente da ARTPOP – Academia de Letras e Artes de Cabo Frio, na região dos lagos do estado do Rio de Janeiro, escritor Carlos Alberto Sousa, morreu na manhã desta sexta-feira (29/07) aos 69 anos. Sua morte se deu em casa na cidade de Cabo Frio. Ele vinha se recuperando de um derrame. No passado recente, ele já havia sofrido outro AVC e agora havia passado cerca de 20 dias internado. Seu corpo será enterrado no final da manhã deste sábado, dia 30 de julho, em Cabo Frio.

A ATL – Academia Teixeirense de Letras divulgou uma nota de pesar pela passagem do confrade Carlos Alberto. Vários escritores de Teixeira de Freitas possuíam ligações diretas e fraternas com o saudoso Carlos Alberto. No último dia 14 de maio, quatro escritores teixeirenses foram homenageados em Cabo Frio com a Medalha Personalidade do Ano, recebida das mãos do presidente Carlos Alberto.

NA FOTO – O saudoso presidente Carlos Alberto Sousa ladeado pelos teixeirenses – jornalista Almir Zarfeg e o juiz Marcus Aurélius Sampaio, pelo engenheiro Carlos Mensitieri e o jornalista Athylla Borborema. Nesta ocasião em 14 de maio de 2016, Carlos Alberto comandou o evento anual “Medalha Personalidade 2015”, em noite de gala, em Cabo Frio. Seu último ato como presidente da ARTPOP.

A escritora Vanessa Rodrigues, sua filha e secretária-geral da Academia Cabo-friense de Letras, assim comentou a morte do pai nesta sexta-feira (29): “É com profundo pesar que comunico que o meu amado pai Carlos Alberto Sousa está sendo velado na Capela Mortuária e será enterrado neste sábado (30/07) as 10h da manhã no Cemitério Memorial dos Lagos. Não há palavras que definam o que sinto além dessa dor terrível que massacra meu coração”.

Durante a instalação da ATL em Teixeira de Freitas, no dia 4 de junho de 2016, na impossibilidade de comparecer à cerimônia, ele escreveu uma mensagem de aplauso para a ATL. O presidente da Academia Teixeirense de Letras, escritor e jornalista Almir Zarfeg era amigo pessoal de Carlos Alberto e parceiros de longos anos em projetos literários pelo Brasil. Zarfeg lamentou a perda e disse que Carlos Alberto era o que a cultura brasileira tinha de mais importante entre os seus instrumentos fundamentais em favor da arte e da literatura. E com sua morte, a saudade e a falta serão gigantes.

Carlos Alberto

Fundador e ex-presidente da Associação Cultural Tributo à Arte e à Liberdade, membro efetivo, fundador e presidente de honra da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências, ocupante da cadeira nº 01 cujo patrono é seu pai, membro do Conselho Municipal de Cultura de Cabo Frio.

Nasceu em 1º de junho de 1947, na cidade de Cabo Frio, mas foi registrado no Rio de janeiro onde seus pais Hermenegildo Medeiros de Souza e Alice Lopes de Souza foram residir por imposição de emprego. Ele era casado com a professora Silvia Maria Rodrigues de Sousa e é pai de Silvana, Carlos Alberto Junior e Vanessa.

Este cabo-friense de coração, ainda estudante em São Paulo, fundou em 1972, com a abnegação do chefe de escoteiro José Henrique, com o apoio do então prefeito Antonio Castro e do presidente da Câmara vereador Alair Corrêa, o GAIC – Grêmio Atlântico de Intercâmbio Cultural, uma sociedade cultural filantrópica voltada para a ação comunitária e intercâmbio de todas as formas regionais de cultura, em Arraial do Cabo.

Ainda na sua trajetória, o escritor coordenou com o professor Affonso Santa Rosa a Antologia Cabo-friense, com cinqüenta e três autores da Região dos Lagos com poesias contos, crônicas e trovas e a coluna literária Mutirão Cultural no Jornal da Região. Publicou o livro “Devassa no Outono” em 1985, ficção policial roteirizado em Cabo Frio e o conto “Valor do Texto” publicado na Antologia Cabo-friense.

Como autor dramatúrgico escreveu as peças: “Sapato Novo”, encenada no Rio de Janeiro em 1987 e no Clube Santa Helena em Cabo Frio; “Três Pontos Excitados” encenado no Teatro Municipal de Cabo Frio em 2006 e  “No Reino da Corruptela que Mela”, um ensaio infanto-juvenil aguardando produção.

Adaptou e produziu a peça “Carnaval de Sereias e Vento” de Hilton Massa com o diretor Frederico Araújo em 2005, cujo espetáculo inaugurou o Teatro Hilton Massa, no Tamoyo Esporte Clube. Amante das artes, em especial do teatro e da literatura, fundou  a TribAL – Associação Cultural Tributo à Arte e à Liberdade, uma comunhão tribal de todas as artes.

Impulsionado pelo chamamento de alguns intelectuais de Arraial do Cabo, o escritor, antólogo e empreendedor cultural, coordenou e foi relator da academia cabista de letras, uma agremiação ampla para literatos, artistas e cientistas imbuídos do dever cívico, ético e do crescimento intelectual  acadêmico.

Membro correspondente e chanceler da Academia de Artes, Ciências e Letras de Iguaba Grande. Chanceler de Honra para a cidade de Cabo Frio, título conferido pela Real Ordem do Mérito Cultural Dom João VI de Portugal através da  FALASP – Federação das Academias de Letras e Artes de São Paulo. Membro Honorário da ALeART – Academia de Letras e Artes da Região dos Lagos. (Da redação TN).

Print this entry

  Categories:

Ainda não há comentários

Você pode ser o único a iniciar uma conversa .

Adicione um comentário

Your data will be safe! Seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceira pessoa.
Todos os campos são obrigatórios.