Emílio Odebrecht afirma que arena do Corinthians foi presente para Lula

outubro 23 15:15 2016 Imprimir Este Artigo
Em acordo de delação, o empresário Emílio Odebrecht afirmou que a arena do Corinthians foi uma espécie de presente ao ex-presidente Lula, torcedor do clube paulista. Construído pela Odebrecht de 2011 a 2014, o estádio teria sido uma retribuição à suposta ajuda de Lula ao grupo durante seus dois mandatos como presidente, segundo informações da Folha de S. Paulo. Entre 2003 e 2015, período em que o PT governou o país, o faturamento da Odebrecht saltou de R$ 17,3 bilhões para R$ 132 bilhões, em valores nominais.
As obras da arena do Corinthians, também conhecida como Itaquerão, custaram R$ 1,2 bilhão, quase 50% acima da estimativa de R$ 820 milhões. Informações apuradas pela Folha de S. Paulo apontam que o presidente Lula idealizou o Itaquerão, com o objetivo de melhorar resultados ruins de seu time. A  obra foi realizada durante a gestão de Gilberto Kassab (PSD) na capital paulista, com recursos do BNDES (R$ 400 milhões), títulos autorizados pela prefeitura (até R$ 420 milhões) e empréstimos de bancos privados.
Em 2011, o presidente do clube à época, atual deputado André Sanchez (PT-SP), informou à revista Época a participação de Emílio na construção. “Quem fez o estádio fomos eu e o Lula. Garanto que vai custar mais de R$ 1 bilhão. Ponto. A parte financeira ninguém mexeu. Só eu, o Lula e o Emílio Odebrecht”. Com o consentimento da Caixa, que intermediou o empréstimo, o Corinthians não tem pago as parcelas mensais de R$ 5,7 milhões ao BNDES.
Fonte:BN Foto: Divulgação