Boa noticia: Jovem que pediu para ser preso consegue emprego e doações em casa

Boa noticia: Jovem que pediu para ser preso consegue emprego e doações em casa
janeiro 06 16:23 2017 Imprimir Este Artigo

A vida do pai de dois filhos e desempregado, que foi à polícia pedir para ser preso em Linhares, começa a mudar. Alex Rodrigues de Aguiar, de 23 anos, conseguiu um emprego e diferentes tipos de ajuda, desde que sua história foi contada pelo Gazeta Online nesta quinta-feira (05).

“Tem bastante gente me ligando. Ontem (quinta) fiz um bico de segurança em uma boate de 11h da noite até as 6h da manhã. Vou trabalhar hoje à noite e amanhã (sábado) também. Já trouxeram bastante coisa. As pessoas estão me ajudando com cesta básica, fralda e dando dinheiro. Umas falam para eu ir buscar, outras pedem meu endereço”, conta Alex.

E as notícias boas não param de chegar. Nesta sexta-feira (06), ele foi levar os documentos em uma empreiteira que presta serviços para o Departamento de Estradas de Rodagens (DER-ES). “Estou com uma proposta de emprego para trabalhar na estrada. Nunca trabalhei com isso, mas vou aprender. Já tirei a xerox dos meus documentos. Falaram que o salário vai ser R$ 980,00 e tem tíquete de alimentação. Estou feliz”, comemorou.

A oportunidade surgiu após o auxiliar administrativo da empresa Rodocon, Higor Neves, 22 anos, ouvir a história de Alex. “Eu tinha visto a história dele e o meu chefe também chegou falando sobre o caso. Como eu já tinha conseguido o contato do Alex, meu chefe mandou o rapaz vir. Hoje ele veio aqui e trouxe os documentos. Ele vai trabalhar como servente na conservação de estradas. O cara precisa estar muito desesperado para ir à delegacia e pedir para ser preso. A história dele me comoveu muito.”

O encarregado geral da empresa, Eurieudes Pereira de Souza, 47, disse que em 10 dias Alex deve começar no novo emprego. “Agora só depende dele. O emprego é o que podemos oferecer de imediato.”

Casa

Alex mora com a esposa e os dois filhos em uma casa emprestada pelo irmão dele, mas precisam deixar o imóvel. A família fez um cadastro e espera uma moradia no bairro Santa Cruz, porém ainda não conseguiu.

A outra notícia boa é que o órgão responsável entrou em contato com Alex e pediu para que fosse atualizar o cadastro. “A mulher da habitação me ligou para fazer entrevista em relação ao cadastro. Se saísse, ia ser bem melhor também. Falaram para eu ir mais rápido possível. A minha vida já está melhorando”, comemora Alex.

Fonte:Gazeta