Jornalista é morta durante ofensiva contra o EI no Iraque

Jornalista é morta durante ofensiva contra o EI no Iraque
fevereiro 26 13:03 2017 Imprimir Este Artigo

A jornalista curda Shifa Gardi, de 30 anos, foi morta neste sábado enquanto cobria uma ofensiva de tropas iraquianas na região oeste de Mosul, no Iraque, controlada pelo Estado Islãmico. A repórter, que trabalhava para a emissora de televisão curdo Rudaw, foi morta pela explosão de uma bomba em uma estrada da cidade, de acordo com a rede britânica BBC.

O operador de câmera que trabalhava com Shifa, Yunis Mustafa, ficou ferido. Em uma nota publicada em seu site, a emissora curda afirmou que a jornalista apresentava um programa diário sobre as ofensivas em Mosul e, recentemente, havia começado a cobrir a guerra reportando diretamente da cidade, que fica ao norte do Iraque.

A emissora também prestou homenagem à jornalista, afirmando que ela ajudou a combater o estereótipo de uma profissão dominada por homens.

As forças iraquianas continuam a encontrar resistência do Estado Islâmico na região. Tropas do Iraque entraram na parte oeste de Mosul, dominada pelo EI, pela primeira vez nesta sexta-feira. Alguns povoados perto de Mosul foram recuperados pelo Iraque, em uma ofensiva que deixou 35 jihadistas mortos.

VEJA.com – Meire Kusumoto

Print this entry

  Categories:

Ainda não há comentários

Você pode ser o único a iniciar uma conversa .

Adicione um comentário

Your data will be safe! Seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceira pessoa.
Todos os campos são obrigatórios.