Educandário Anália Ramos realiza em Posto da Mata ato alusivo ao dia da Consciência Negra

Educandário Anália Ramos realiza em Posto da Mata ato alusivo ao dia da Consciência Negra
novembro 16 03:03 2017 Imprimir Este Artigo

Celebrar a Igualdade e Esquecer as Diferenças, é esse o nome do projeto realizado pelo Educandário Anália Ramos, escola da rede particular de ensino, que atende alunos da alfabetização ao nono ano, funcionando a mais de 30 anos no distrito de Posto da Mata, em Nova Viçosa-BA. O evento aconteceu na manhã da terça-feira, 14 de novembro e envolveu estudantes e seus familiares, empresas e representantes de entidades e organizações.

Foto: Rubens Floriano – Dona Faustina (ao centro) – Grupo de Bate-Barriga de Helvécia

Seguindo uma programação bastante abrangente, o evento teve início com uma concentração em frente à escola, localizada na rua da liberdade, na região central do distrito. Uma marcha foi realizada por algumas ruas, com representação das belezas negras do Educandário Anália Ramos, da Associação Quilombola de Helvécia, de empresas e comércio local, de escolas parceiras e da Escola de Capoeira Art Bahia.

Foto: Rubens Floriano – Alunos do Educandário Anália Ramos

A programação seguiu durante toda a manhã no palco da quadra coberta da escola, com palestras, músicas, coreografias, teatro, desfile e exposição de fotos e objetos históricos da cultura do negro, que foram incorporados aos costumes de toda a sociedade. A alimentação disponível no evento foi produzida pela comunidade de Helvécia; que apresentou a queijada, o biscoito de goma, a moqueca e o bolo de aipim, todos originários na culinária dos escravos que viveram na região. A mobilizadora social Jane Krull, do distrito de Helvécia, destacou a importância do momento em que uma entidade de ensino abre suas portas para receber a comunidade e promover discussões sobre a condição do negro da sociedade brasileira.

Foto: Rubens Floriano – Jane Krull, Danilon e Tidinha – Comunidade Quilombola de Helvécia

A alguns anos a escola adotou a prática de mobilizar seus alunos e envolver parceiros em prol da exposição e discussão sobre a contribuição da pelo negro na formação cultural brasileira, e particularmente no município de Nova Viçosa. Além de Helvécia, já reconhecida como comunidade remanescente de quilombo, várias outras, como Colônia Nova, Comunidade Rio do Sul, Comunidade Cândido Mariano entre outras, apresentam perfil e devem futuramente receber o título. “Juntos somos um povo com diferenças que completam”, foi o que disse a diretora executiva Heloneida, do Educandário Anália Ramos. Cerca de 30 empresas de vários segmentos participaram do evento, sendo representadas por funcionários negros, que compõem seus quadros.

Para Vanuza Krull, do conselho curador da Fundação Mamãe África e mãe de estudante da escola, evento agrega valor social à instituição de ensino. “A luta é para que nossos filhos cresçam num ambiente mais igualitário, conscientes de que as diferenças que possam existir, devem ser razões para aproximação e não para distanciamento entre as pessoas”, disse ao portal r3news.

Da Redação R3news 

Print this entry

Ainda não há comentários

Você pode ser o único a iniciar uma conversa .

Adicione um comentário

Your data will be safe! Seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceira pessoa.
Todos os campos são obrigatórios.