Pedreiro mata namorada e concreta o corpo em Fundão e é preso em Ibirapuã – Ba

Pedreiro mata namorada e concreta o corpo em Fundão e é preso em Ibirapuã – Ba
dezembro 22 11:21 2017 Imprimir Este Artigo

Um pedreiro de 42 anos foi preso por assassinar e concretar o corpo da namorada, uma faxineira, 32, no terreno de um sítio em Praia Grande, Fundão. Silvio Fabiano de Carvalho Vieira matou, estrangulada, Graciele Santos Vieira, após um suposto ataque de ciúmes.

Ele foi preso durante uma operação da Delegacia de Especializada em Homicídios Contra a Mulher (DEHCM), em Ibirapuã, na Bahia.

O crime ocorreu no dia 14 de abril deste ano. Segundo o delegado Janderson Lube, titular da DEHCM, em depoimento, o pedreiro confessou o assassinato.

À polícia, Silvio disse que Graciele teria esquecido o celular na casa dele, momento em que teria visto mensagens trocadas com outro homem. No dia 14, eles se encontraram e, após Silvio Fabiano questioná-la sobre as mensagens, os dois teriam brigado, na casa dela, no bairro Balneário Carapebus, na Serra.

“Ele diz que ela pegou a faca e partiu para cima dele, momento em que ele tomou o objeto e aplicou um mata-leão, até que ela ficasse sem vida”, contou Lube.

Após matar Graciele, o pedreiro colocou o corpo em um carro, foi até o sítio onde trabalhava em uma obra, em Praia Grande, no final de semana, quando não havia mais ninguém, e ocultou o corpo.

Foto: Arquivo pessoal

Para isso, ele enrolou Graciele em um tapete, cavou uma cova, colocou uma base de cimento, jogou o corpo por cima e depois terminou de concretar, ainda colocando terra para esconder o local.

Depois disso, Silvio voltou a trabalhar normalmente. Ao ser questionado pela família de Graciele sobre o desaparecimento, ele disse que não sabia do paradeiro da namorada.

Silvio ainda registrou um boletim de ocorrência da Delegacia de Pessoas Desaparecidas (DPD).

“Ao ver que o cerco estava apertando para o lado dele, Silvio registrou o boletim de ocorrência, cerca de uma semana depois do assassinato. Depois ele resolveu fugir”, contou o delegado.

Em julho, após as investigações apontarem para feminicídio, um mandado de prisão temporária foi expedido pela Justiça e o pedreiro passou a ser procurado. Silvio morou em vários estados do Brasil e chegou a ir para a Argentina. Por último, se mudou para a Bahia, onde foi preso na manhã desta quinta-feira (21), em Ibirapuã.

O pedreiro confessou o assassinato da namorada e foi indiciado por feminicídio e ocultação de cadáver. Silvio foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana (CTV).

(Informações Gazeta)

  Categories:

Ainda não há comentários

Você pode ser o único a iniciar uma conversa .

Adicione um comentário

Your data will be safe! Seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceira pessoa.
Todos os campos são obrigatórios.