“Soca” e a família são exterminados em ação de pistoleiros na BR-101, em Mucuri

“Soca” e a família são exterminados em ação de pistoleiros na BR-101, em Mucuri
janeiro 17 16:58 2018 Imprimir Este Artigo

A chacina aconteceu na noite desta terça-feira, dia 16 de janeiro, na altura do KM 956 da BR-101, perímetro urbano de 31 de Março, distrito de Mucuri, sendo que todos os ocupantes de um veículo Fiat Siena, de cor vermelha, placa OZV-3191, licenciado em Alcobaça, foram mortos com vários disparos de arma de fogo.

As vítimas foram Jalperaz do Espírito Santo Rocha, o “Soca” ou “Coroa”, considerado o líder do tráfico de drogas em Prado, Alcobaça, Caravelas e também com ligações criminosas em Teixeira de Freitas e no Espírito Santo. “Soca” era interno do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas (CPTF) e havia deixado a prisão horas antes, depois de ser beneficiado com o regime semiaberto.

Também foram mortos a esposa de “Soca”, Dilma Maria dos Santos Oliveira Rocha, de 40 anos de idade, seus filhos Jalperaz do Espírito Santo Rocha Junior, 17 e Gabriela Oliveira Rocha, 22, essa que estaria grávida. O veículo era conduzido por Alan Cláudio de Sousa Felipe, de 22 anos, genro do traficante, que também morreu na ação criminosa.

A execução da família aconteceu a poucos metros da divisa entre os estados da Bahia e Espírito Santo, justamente quando o motorista Alan Cláudio teve que diminuir a velocidade do Fiat Siena, pois no local existe um radar eletrônico. Foram efetuados tantos tiros, que até o equipamento terminou atingido.

No veículos e nos corpos foram observadas dezenas de perfurações, ação característica de armamento que produz rajada. Após as execuções os pistoleiros teriam fugido em direção ao território capixaba.

O delegado Samuel Martins, titular de Mucuri e peritos do Departamento de Polícia Técnica de Teixeira de Freitas (DPT), estiveram no local, onde procederam com o levantamento cadavérico e perícia. Logo depois foi autorizada a remoção dos corpos ao IML de Teixeira de Freitas, para exames de necropsia. Na cena da chacina foram encontrados estojos de munição dos calibre 9 milímetros e ponto 45.

Segundo a polícia a chacina pode ter sido vingança de traficantes rivais da Bahia ou Espírito Santo, apesar de nenhuma outra hipótese ter sido ainda descarta. Entre outros crimes, Jalperaz do Espírito Santo Rocha, o “Soca” ou “Coroa”, era apontado como autor de uma chacina ocorrida em 2012 na cidade do Prado, com quatro mortos e quatro feridos.

(Informações Teixeiranews)

  Categories:

Ainda não há comentários

Você pode ser o único a iniciar uma conversa .

Adicione um comentário

Your data will be safe! Seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceira pessoa.
Todos os campos são obrigatórios.