Jovem de Itabatã é atirado pra fora do caiaque e morre afogado na Praia do Píer em Cumuruxatiba

Jovem de Itabatã é atirado pra fora do caiaque e morre afogado na Praia do Píer em Cumuruxatiba
abril 02 15:42 2018 Imprimir Este Artigo

Pela primeira vez na história uma praia em Cumuruxatiba, balneário do litoral norte do município de Prado registrou um afogamento fatal. A ocorrência além de ter sido atípica, coincidiu com uma tarde de maré alta, que há quase 20 anos não se registrava na costa de Cumuruxatiba. A maré deste sábado (31/03) subiu muito além do seu normal, a partir das 11h10 e permaneceu cheia com ondas fortes até as 17h10.

Segundo os pescadores e moradores do balneário de Cumuruxatiba, há 19 anos não se registrava uma maré tão cheia ao ponto das ondas do mar ultrapassar seus limites da orla e superar a altura do “porto seguro” da costa (contensão marítima natural sob o mar, a 1.100 metros de distância da praia). A última maré com aspecto de ressaca nesta dimensão só havia ocorrido no domingo do dia 7 de março de 1999.

Neste feriadão da sexta-feira santa, o balneário de Cumuruxatiba recebeu muitos turistas e veranistas que possuem imóveis no distrito. E foi exatamente no início da tarde deste sábado (31), que o jovem Expedito Ferreira de Souza, o “Ditinho”, 25 anos, que morava no bairro Gazzinelândia, no distrito de Itabatã, município de Mucuri, morreu afogado ao se acidentar a cerca 400 metros da Praia do Píer, quando remava um caiaque e uma onda forte teria emborcado o caiaque e lhe atirado para fora da pequena embarcação e como não sabia nadar, terminou se afogando.

O fato foi registrado por volta das 13h40 e o jovem ainda foi socorrido com vida pelos próprios amigos que também remava com ele e outros que se banhava próximo, mas quando chegou à terra firme, mesmo tendo recebido os primeiros socorros, ele não resistiu e morreu a caminho do Hospital, em Prado.  O corpo do jovem que era muito querido pela população do município de Mucuri, está sendo velado na Praça João Carletti, no distrito de Itabatã e o sepultamento só ocorrerá nesta terça-feira (03/04), porque se aguarda a chegada de familiares que estão vindo de fora do Brasil.

A Praia do balneário de Cumuruxatiba não oferece ondas fortes e tem aspecto de piscina, tanto que sempre foi recomendada para a diversão das crianças, onde na maré baixa é possível se andar com água nas pernas por até mil metros. Uma contensão marítima, natural de pedras, também conhecida por “porto seguro”, ajuda a proteger o aspecto manso da praia, a orla, o distrito e principalmente os seus banhistas.

A praia do centro ainda oferece uma atração inédita e que só existente em pouquíssimos lugares do mundo, que é um solo marítimo formado por grãos finíssimos de areia monazítica, indicado para solução medicinal no fortalecimento dos ossos e afinação do sangue apenas lidando com o seu manuseio e quando pisada pelo banhista, se tem a sensação com a referida areia, que está se pisando em argila.

A morte do jovem mucuriense Expedito Ferreira de Souza, o “Ditinho”, 25 anos, vítima de afogamento na Praia do Píer, no balneário de Cumuruxativa neste sábado (31), para muitos, a ocorrência que terminou vitimando o rapaz foi uma inédita fatalidade e um feliz encontro da vítima com o mar naquela tarde fatídica.

(Informações Teixeiranews)

Print this entry

  Categories:

Ainda não há comentários

Você pode ser o único a iniciar uma conversa .

Adicione um comentário

Your data will be safe! Seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceira pessoa.
Todos os campos são obrigatórios.