Polícia Federal obriga cinegrafista a apagar imagens de Bolsonaro

Polícia Federal obriga cinegrafista a apagar imagens de Bolsonaro
novembro 04 15:04 2018 Imprimir Este Artigo

Um cinegrafista da TV Globo foi forçado por um policial federal a apagar imagens do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Segundo o jornal O Valor, o fato ocorreu nesta sexta-feira (2). O cinegrafista acompanhava a visita de Bolsonaro ao Centro de Adestramento da Ilha da Marambaia (Cadim), área da União administrada pela Marinha, no Rio de Janeiro. O profissional de imprensa embarcou junto com o presidente eleito e aliados no cais do Clube Náutico de Itacuruçá. Bolsonaro passou a tarde na Restinga de Marambaia com a esposa Michelle e amigos. No local, o cinegrafista, que estava a trabalho, foi abordado pela PF e forçado a apagar as imagens.

 

Ele foi também obrigado a voltar imediatamente para onde tinha embarcado. Antes, o policial federal coletou dados e tirou foto do cinegrafista. Procurada, a PF informou que não havia como falar com a reportagem porque hoje não tem expediente. No Iate Clube, onde Bolsonaro embarcou, a imprensa foi expulsa pelo diretor social da instituição, que se identificou apenas como Valdir. O diretor disse ser militar e ameaçou prender repórteres que esperavam Bolsonaro no píer do clube.

 

O Valor procurou também a Marinha para esclarecimento do episódio, mas não obteve resposta. Em nota divulgada, a Marinha afirma apenas que o Centro de Adestramento da Ilha da Marambaia (CADIM), localizado na Costa Verde do Rio de Janeiro, recebeu a visita de Bolsonaro.

BN -Foto: Luiz Fernando Teixeira / Bahia Notícias

  Article "tagged" as:
  Categories:

Ainda não há comentários

Você pode ser o único a iniciar uma conversa .

Adicione um comentário

Your data will be safe! Seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceira pessoa.
Todos os campos são obrigatórios.